... ou a arte de bem fazer política à portuguesa

Terça-feira, 24 de Novembro de 2009
O crime do padre Rui

Uma breve troca de olhares terá sido o suficiente para Rui e Fátima se apaixonarem. Mas o que parecia ser o início de uma bela história de amor, para este jovem casal acabou por ser o começo de um pesadelo. Sendo padre, Rui está proibido de usufruir daquilo a que para o comum (?) dos mortais é tido como uma bênção de Deus: o amor conjugal e a formação de uma família. Prisioneiros de uma filosofia castradora daquilo que o ser humano tem de mais belo, graças a uma Igreja Católica que não quer actualizar-se, a Rui e a Fátima nada mais restou do que fugirem. Da família. Dos amigos. Da sua vida. Aconteceu em Celorico de Basto!




Terça-feira, 31 de Março de 2009
Papa devia aconselhar-se com o bispo de Viseu

Haja alguém no seio da Igreja Católica que conheça a vida real do seu rebanho e não se limite a debitar preceitos éticos e morais totalmente desfasados da realidade, assentes em pilares carcomidos! Depois de ter defendido que o uso do preservativo por pessoas infectadas com doenças sexualmente transmíssiveis é uma obrigação moral, o bispo de Viseu diz que respeita o divórcio como última solução para casos de violência doméstica. E assenta esta sua convicção no aumento preocupante deste tipo de crime. A hierarquia da Igreja Católica tem-se mostrado preocupada com as posições de D. Ilídio Leandro, quando devia era ouvi-lo atentamente e aprender algo sobre a vida real.




Quarta-feira, 18 de Fevereiro de 2009
Anormalidades

É inevitável voltarmos a este tema!

 

D. Saraiva Martins, um dos dois cardeais portugueses com assento no Vaticano, considerou ontem, na Figueira da Foz, nos já famosos "125 minutos com Fátima Campos Ferreira", que a "homossexualidade não é normal". E, por isso, um casal homossexual nunca poderá "providenciar a formação das crianças".

 

 

Estas são palavras proferidas por um alto representante da Igreja Católica. A mesma Igreja que durante séculos e séculos apoiou os Estados que consideravam as mulheres seres menores e, como tal, lhes retiravam direitos sociais, económicos, políticos e jurídicos.

 

A mesma Igreja Católica que ainda hoje recusa ter mulheres na sua hierarquia.

 

A mesma Igreja Católica que se manifestou contra o registo civil, o casamento civil e o divórcio.

 

A mesma Igreja Católica que ainda hoje defende que o sexo deve ser apenas praticado com vista à procriação e não porque dois (ou três ou quatro) seres desejam ter prazer dessa forma.

 

A mesma Igreja Católica que continua a proibir o uso de métodos contraceptivos, mesmo que com estes se evitem gravidezes indesejadas ou doenças sexualmente transmissíveis.

 

A mesma Igreja Católica que se queixa de estar a perder fiéis. Será que ainda não percebeu porquê?

 




Sexta-feira, 10 de Outubro de 2008
Uma questão de oportunidade: o casamento homossexual

Argumentar que o casamento homossexual será uma realidade em Portugal "quando for oportuno", como o PS alega, é pura hipocrisia. Impor disciplina de voto numa matéria tão sensível quanto esta - onde o que está em causa são direitos, liberdade e garantias constitucionalmente consagrados - é pura demagogia.

 

 

A posição actual do PS nesta matéria deriva mais de uma estratégia definida para o médio prazo do que de uma convicção política. No próximo ano há eleições (legislativas e autáquicas) e os socialistas não querem perder os votos do católicos. Bem basta já a tão polémica aprovação da lei da interrupção voluntária da gravidez. E por essa mesma razão, o assunto não fará parte do próximo programa eleitoral.

 

 

Adiar a aprovação do casamento homossexual é hipotecar a vida de muitos portugueses (alguns dos quais filiados no PS), é negar-lhes direitos consagrados constitucionalmente, é tratá-los como portugueses de segunda. É fomentar a homofobia, dar um claro sinal de conservadorismo bacoco e ajoelhar o país aos pé da Igreja Católica. Só falta mesmo implorar pelo regresso da Santa Inquisição e extirpar este mal da sociedade portuguesa.




Quarta-feira, 8 de Outubro de 2008
Saramago - 10 Anos de Nobel

Descobri José Saramago, o escritor, em 1992, quando espoletou a polémica em torno de O Evangelho Segundo Jesus Cristo, com o então subsecretário de Estado da Cultura, Sousa Lara, a excluir o livro da lista de concorrentes ao Prémio Literário Europeu sob o argumento de que este não representava Portugal. Revoltou-me o facto de um governante de um Estado laico censurar um livro porque este colocava em causa um dos dogmas da Igreja Católica. E fiquei deveras surpreendida ao ler tão polémica obra.

 

 

A partir daí, tentei ler todas as obras de José Saramago e sempre que é anunciado o lançamento de um novo livro, aí estou eu nas livrarias à procura dele. Devoro (passe o exagero!) cada livro de Saramago. E nem a sua escrita sui generis, que para muitos é motivo suficiente para deixar uma obra a meio, me leva a desistir. Saramago é um dos melhores autores de língua portuguesa da actualidade. Poucos como ele conseguem retratar a sociedade em que vivemos e denunciar os seus podres. Só alguém com uma sensibilidade acima do comum e uma relação estreita com a escrita é capaz de tal feito. Dez anos depois do Nobel, Saramago continua de parabéns!


Jamé...:


Me, myself & I
Pesquisar neste blog
 
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Posts recentes

O crime do padre Rui

Papa devia aconselhar-se ...

Anormalidades

Uma questão de oportunida...

Saramago - 10 Anos de Nob...

Memórias

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags

Outros Jamé!
Bibliografia
"Génese e desenvolvimento do movimento feminista português (1890-1930)", dissertação de mestrado em História do século XX, FCSH/UNL, Abril de 2005
Em co-autoria: "Memórias da Siderurgia - Contribuições para a História da Indústria Siderúrgica em Portugal", coordenação Maria Fernanda Rollo, ed. História e Câmara Municipal do Seixal, 2005
É @ visitante nº...
Free Counter
Free Counter
Publicidade

Visit Animal friends from Europe
Locations of visitors to this page
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds