... ou a arte de bem fazer política à portuguesa

Quarta-feira, 12 de Agosto de 2009
O interior sempre esquecido

É inadmissível que um automobilista que saia na A1 em Coimbra e se diriga à Régua via IP3 e A24 tenha ao seu dispor apenas duas áreas de serviço: uma a cerca de 10 quilómetros de Santa Comba Dão (IP3) e a outra em Castro Daire Norte (A24), sem que haja qualquer indicação pelo caminho. O automobilista desprevenido vê-se, assim, obrigado a sair destas vias rápidas e a procurar postos de combustível nas povoações vizinhas. Já para não falar na falta que fazem zonas de descanso e de restauração. O interior sempre esquecido!




Segunda-feira, 24 de Novembro de 2008
Onde está o regulador?

Algumas gasolineiras oferecem descontos de 12 cêntimos por litro ao fim-de-semana. A Associação Nacional de Revendedores de Combustíveis afirma que, a esta altura, o preço do gasóleo e da gasolina já deveria estar abaixo de um euro por litro. No meio de tudo isto, o regulador não se pronuncia e o consumidor fica com a sensação que, de facto, lhe estão a ir ao bolso. Até quando? 




Terça-feira, 16 de Setembro de 2008
GALP vs Consumidores vs Governo

Se dúvidas existissem de que algo vai mal no mundo dos combustíveis em Portugal, o apelo feito hoje pelo ministro da Economia dissipou todas as dúvidas. Se até o próprio Manuel Pinho afirma que os preços da gasolina e do gasóleo "devem descer e depressa", uma vez que o preço da matéria-prima tem estado a descer nos últimos dias, é porque, de facto, os critérios aplicados para a subida e descida de preços não são os mesmos. Há muito que os consumidores se queixam de que as petrolíferas são bastante mais rápidas a subir o preço dos combustíveis do que a baixá-los. Do mesmo se queixou, esta semana, o presidente da ANAREC - Associação Nacional de Revendedores de Combustíveis. E no meio de tantas críticas, qual a posição das petrolíferas?

 

 

Também ontem, o presidente da GALP (líder do mercado nacional) veio a lume tentar acalmar os ânimos, dizendo que a subida ou descida do preço dos combustíveis não depende apenas do preço do crude. Mas nada mais adiantou e duvido de que alguém tenha verdadeiramente acreditado nas suas palavras. Quando a própria Direcção Geral da Energia afirma que, em Portugal, em média, os combustíveis estão 16 cêntimos (= 32$00) mais caros do que o que seria normal, então é porque as petrolíferas não estão a jogar claro. Estamos, literalmente, a ser roubados!

 

 

Desde que esta escala de preços começou que os 30 euros com que habitualmente abasteço o depósito do meu carro já não são suficientes para o encher. E eu, que era cliente fiel da Galp, há muito que passei a abastecer na concorrência (principalmente, na AVIA) e passei a ter a preocupação de comparar os preços das diferentes gasolineiras por onde passo. 

 

 

Já é tempo mais do que suficiente para o Governo ter uma atitude firme e activa em relação a esta matéria.


Jamé...:


Me, myself & I
Pesquisar neste blog
 
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Posts recentes

O interior sempre esqueci...

Onde está o regulador?

GALP vs Consumidores vs G...

Memórias

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags

Outros Jamé!
Bibliografia
"Génese e desenvolvimento do movimento feminista português (1890-1930)", dissertação de mestrado em História do século XX, FCSH/UNL, Abril de 2005
Em co-autoria: "Memórias da Siderurgia - Contribuições para a História da Indústria Siderúrgica em Portugal", coordenação Maria Fernanda Rollo, ed. História e Câmara Municipal do Seixal, 2005
É @ visitante nº...
Free Counter
Free Counter
Publicidade

Visit Animal friends from Europe
Locations of visitors to this page
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds