... ou a arte de bem fazer política à portuguesa
Sábado, 28 de Fevereiro de 2009
Sugestão Musical

Descobri este álbum há pouco tempo, através de uma amiga, e fiquei simplesmente viciada. São dois álbuns em que Hugues de Courson faz casar as músicas de Mozart com os ritmos orientais. O resultado é simplesmente divinal! Recomendo vivamente.

 




Quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2009
As contas da saúde

Numa pacata vila alentejana, uma jovem vai ao seu médico de família com uma carta do otorrino que tinha consultado em Lisboa, por causa de um problema crónico que tem no septo nasal. Nessa carta, o especialista solicita ao colega que passe um P1 para que a doente possa realizar uma TAC. Mas o médico de família, no alto da sua imensa sabedoria e preocupado que está com os gastos do serviço nacional de saúde, recusa. Diz que no exame não é necessário, que um raio-X é o suficiente para identificar o real problema e, além disso, faz questão de sublinhar, é muito mais barato.

 

 

Uns dias mais tarde, a mesma jovem regressa ao consultório do seu médico de família, já com os resultados do raio-X e com a respectiva carta do especialista que o realizou. Nessa carta, o médico especialista diz que não foi possível identificar o problema e recomenda a realização de uma TAC, exame mais profundo e, por isso, mais aconselhável neste caso. O médico de família continua a dizer que não, que a TAC é um exame extremamente caro e que, neste caso, é desnecessário. A paciente (que nessa altura já perdeu toda a paciência) insiste na necessidade de realizar uma TAC tendo em conta a recomendação de dois médicos diferentes, relata-lhe todos os sintomas que sente e as dores e o desconforto, mas o médico de família, preocupado com as contas da saúde, continua a negar. Até que ao fim de uma hora e meia de discussão, em que os outros pacientes impacientemente estiveram à espera de ser atendidos, talvez rendido pelo cansaço, o médico de família passa o P1 para que a jovem possa realizar a tão necessitada TAC.




Quarta-feira, 25 de Fevereiro de 2009
Agentes da Segurança Pública

O que faria se, já noite cerrada, ao aproximar-se do local onde tinha o automóvel estacionado, se deparasse com um grupo de jovens - digamos, entre 8 a 10 -  com gorros e capuzes postos, a discutirem agressivamente precisamente junto ao seu carro? Avançaria e tentaria acalmar os ânimos? Avançaria e faria de conta que não se passava nada? Esperaria que se fossem embora? Ou pediria ajuda?

 

Isto passou-se comigo esta noite. No local onde habitualmente deixo o carro estacionado, cerca de 10 jovens, parecendo pertencer a grupos diferentes, discutiam ferozmente junto ao meu carro. Veio-me à memória todos os casos de que tive conhecimento envolvendo lutas de grupos rivais e fiquei com medo. Não me armei em heroína. Preferi pedir ajuda.

 

Dirigi-me à esquadra da PSP da GIL (Gare Intermodal de Lisboa, vulgo, Gare do Oriente) e contei o que se passava ao graduado de serviço. Tanto este como os agentes que ali se encontraram perceberam o meu medo e prontificaram-se a ajudar-me. Fui om dois agentes, no carro-patrulha, até ao local, mas quando lá chegámos já não havia ninguém. Mesmo assim, os dois não saíram dali enquanto eu não coloquei o meu carro em marcha. E só depois prosseguiram viagem pelo interior do bairro, na tentativa de detectar alguma coisa.

 

A maioria das vezes, os agentes das forças de segurança - esses cidadãos anónimos, sem nome e sem rosto - são notícia pelas piores razões. Mas no seu dia-a-dia, com pequenos gestos como este, contribuem, e muito, para a segurança pública e a tranquilidade dos cidadãos. E estes pequenos grandes gestos não devem ser esquecidos.

 




Terça-feira, 24 de Fevereiro de 2009
A Origem do Mundo

Trinta e cinco anos após o 25 de Abril, existe ainda um Portugal que se recusa a acompanhar os ventos de mudança, que se refugia nos preceitos de um catolicismo castrador, que tem medo (para não dizer mesmo nojo) do seu corpo e da sua sexualidade.

 

Só assim se consegue explicar as muitas denúncias apresentadas na PSP contra a exposição, na Feira do Livro em Saldo, em Braga, do livro "Pornocracia", cuja capa apresenta uma cópia de "A Origem do Mundo", a mais famosa pintura de Gustave Coubert, fundador do Realismo. Tudo porque esta retrata as coxas e o sexo de uma mulher.

 

 

Considerar pornográfica ou obscena esta imagem, pelo simples facto de retratar uma parte do corpo que no consciência de muito boa gente representa algo impuro (é dali que saem as impurezas do corpo) ou o pecado original (o prazer no acto de conceber), sem ter em conta o contexto em que foi produzida, nem o porquê de constar na capa daquele livro em particular, é sintoma de um provincianismo próprio de Estados onde impera a doutrina da Igreja. Não consta que se tenham manifestado da mesma forma em relação à capa do livro "A Casa dos Budas Ditosos", de João Ubaldo Ribeiro, que apresenta uma mulher a masturbar-se.

 

Argumentar que a Feira do Livro em Saldo é frequentada por crianças e jovens (queixosos) ou que só assim foi possível evitar confrontos (PSP de Braga) não deixa de ser demagógico. Será que esses mesmos defensores da moral pública se preocupam da mesma forma tão zelosa com a exposição de jornais pornográficos/eróticos nos quiosques e papelarias? Com os conteúdos pornográficas que se podem facilmente comprar via telemóvel? Ou com os sites na Internet acessíveis a qualquer um?




Segunda-feira, 23 de Fevereiro de 2009
Fenómenos de... Fernão Ferro

Um dos limoeiros dos meus pais é um verdadeiro case study! Apesar de ter sido devidamente tratado como as restantes árvores, dá frutos com umas formas... muito originais. Como este limão, que aqui vos apresento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 




Domingo, 22 de Fevereiro de 2009
Porque hoje é domingo...

 

 




Sábado, 21 de Fevereiro de 2009
Voluntariado

 

A SOS Animal vai levar a cabo uma acção de informação e recolha de alimentos, medicamentos, cobertores, etc. para os nossos amigos animais no próximo sábado, dia 28 de Fevereiro, junto ao Continente do Centro Comercial Vasco da Gama.

 

A acção será levada a cabo entre as 9.30 e as 22 horas e são precisos voluntários. Quem estiver interessado, basta enviar um e-mail para sosanimal@sosanimal.com , com o nome, o número do bilhete de identidade e o horário mais conveniente. Quem não puder ser voluntário, pode contribuir doando alguns bens.

 

Eu estarei lá da parte da manhã. Apareçam!




Sexta-feira, 20 de Fevereiro de 2009
É Carnaval, mas alguém levou a mal!

Carnaval é sinónimo de ironia, sátira, crítica, caricatura. Um pouco por todo o país, os responsáveis pelos corsos carnavalescos dão asas à imaginação e esmeram-se para apresentar as melhores representanções do ano que passou. Em Torres Vedras, onde a tradição carnavalesca é das mais antigas do país (e das mais bonitas, na minha opinião!), a Câmara Municipal decidiu colocar uma réplica do famoso computador Magalhães com imagens de nudez no monumento ao Carnaval. Só que alguém levou a mal e apresentou queixa no Ministério Público. Que por sua vez mandou retirar a imagem considerada tendo um teor pornográfico com base numa lei datada de... 1976!

 

O caso seria para rir (afinal, estamos no Carnaval), se não fosse fruto de uma mentalidade totalmente desfasada da realidade e, quiçá, com outros propósitos que não zelar pela moral pública. Porque se formos falar em ofensas à moral pública, muito havia para dizer. Desde anúncios publicitários espalhados pelas vilas e cidades do país ou publicados em jornais e revistas até a algumas formas de arte pública ou programas televisivos. Enfim...

 

Felizmente, a decisão do Ministério Público acabou por ser revogada a pedido da Câmara Municipal de Torres Vedras, e o bem-dito Magalhães pode ser admirado por todos os foliões com as suas ditas imagens de nús. E esta, hein?

 

 




Quinta-feira, 19 de Fevereiro de 2009
Manhã de terror no Metro de Lisboa

São 8.30, hora de ponta em qualquer cidade do mundo. Lisboa não é excepção. Uma jovem, já um pouco atrasada para o emprego, corre escada abaixo quando houve o metro apitar. Como ela, outras pessoas, também apressadas. Estão na estação de Santa Apolónia. Esta jovem consegue entrar no metro mesmo a tempo de não ser literalmente trucidada pelas portas da comboio, mas a mala que leva na mão não teve tanta sorte e fica presa.

 

Tanto a jovem como os restantes utentes que se apercebem do caso alertam o maquinista e pedem para que abra as portas, de forma a que a jovem possa recolher a mala. Em vão! O maquinista faz orelhas moucas.

 

O segurança, que se encontrava na plataforma e assistiu a tudo, insiste com o maquinista e lembra-lhe que é contra as regras de segurança viajar naquelas condições. Uma vez que a mala está do lado de fora, pode ficar presa a um qualquer objecto ao longo da viagem. Em vão! O maquinista faz orelhas moucas.

 

Dentro do comboio, ele é rei e senhor. É ele quem decide o que fazer e quando. Quer lá saber dos avisos dos outros. Ali, quem manda é ele. E, por isso, a jovem viajou com a mala do lado de fora da porta desde a estação de Santa Apolónia até à Amadora (estação terminal)! E, mais uma vez, não quis saber das críticas dos outros.

 

Esta pode parecer a sinopse de um livro ou de um filme, mas não é. O episódio é verdadeiro e aconteceu recentemente no Metro de Lisboa.




Quarta-feira, 18 de Fevereiro de 2009
Anormalidades

É inevitável voltarmos a este tema!

 

D. Saraiva Martins, um dos dois cardeais portugueses com assento no Vaticano, considerou ontem, na Figueira da Foz, nos já famosos "125 minutos com Fátima Campos Ferreira", que a "homossexualidade não é normal". E, por isso, um casal homossexual nunca poderá "providenciar a formação das crianças".

 

 

Estas são palavras proferidas por um alto representante da Igreja Católica. A mesma Igreja que durante séculos e séculos apoiou os Estados que consideravam as mulheres seres menores e, como tal, lhes retiravam direitos sociais, económicos, políticos e jurídicos.

 

A mesma Igreja Católica que ainda hoje recusa ter mulheres na sua hierarquia.

 

A mesma Igreja Católica que se manifestou contra o registo civil, o casamento civil e o divórcio.

 

A mesma Igreja Católica que ainda hoje defende que o sexo deve ser apenas praticado com vista à procriação e não porque dois (ou três ou quatro) seres desejam ter prazer dessa forma.

 

A mesma Igreja Católica que continua a proibir o uso de métodos contraceptivos, mesmo que com estes se evitem gravidezes indesejadas ou doenças sexualmente transmissíveis.

 

A mesma Igreja Católica que se queixa de estar a perder fiéis. Será que ainda não percebeu porquê?

 




Me, myself & I
Pesquisar neste blog
 
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Posts recentes

Porque hoje é domingo....

Porque hoje é domingo...

Porque hoje é domingo....

Sugestão de solidariedade

Sugestão de solidariedade

Haja coerência!

Dar o exemplo

Porque hoje é domingo...

Sugestão de passeio

Porque hoje é domingo....

Memórias

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags

Outros Jamé!
Bibliografia
"Génese e desenvolvimento do movimento feminista português (1890-1930)", dissertação de mestrado em História do século XX, FCSH/UNL, Abril de 2005
Em co-autoria: "Memórias da Siderurgia - Contribuições para a História da Indústria Siderúrgica em Portugal", coordenação Maria Fernanda Rollo, ed. História e Câmara Municipal do Seixal, 2005
É @ visitante nº...
Free Counter
Free Counter
Publicidade

Visit Animal friends from Europe
Locations of visitors to this page
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds