... ou a arte de bem fazer política à portuguesa
Terça-feira, 29 de Janeiro de 2008
O ministro da Saúde caiu! Viva o ministro!

Muitos foram os que suspiraram de alívio ou mesmo bateram palmas de contentamento quando se soube, hoje à tarde, que o tão criticado ministro da Saúde tinha finalmente sido substituído. Depois de várias manifestações, de várias mortes, de vários desencontros, Correia de Campos terá posto a mão na consciência e percebido o que há muito toda a gente já tinha percebido: que a sua imagem estava de tal forma desgastada e ligada a acontecimentos negativos, que por muitas explicações que desse, seriam tudo palavras vãs. No blogue "Causa Nossa", Vital Moreira considera que esta mini-remodelação (que abrangeu também a ministra da Cultura) é "uma clara vitória da rua, do aparelho do PS e da oposição". Não penso que assim seja, tanto mais que o ministro da Economia veio já a público dizer que a política da saúde levada a cabo até hoje é para continuar. Além disso, o orgulho do primeiro-ministro jamais lhe permitiria dar este bombom aos seus opositores.  A saída de Correia de Campos não deixa de ser um reconhecimento de que algo falhou nesta área. E prova disso foi o facto de José Sócrates se ter recusado a falar aos jornalistas durante todo o dia de ontem. Ele, que sempre chama a si os dossiês mais complicados em tempo de crise, preferiu não tecer quaisquer comentários sobre esta mini-remodelação. Por que será?


Jamé...:
Música: Programa "Bola Branca", na Rádio Renascença


Sócrates e as fitas p'rà televisão!

Mais uma vez, o primeiro-ministro insurgiu-se contra as manifestações promovidas pela CGTP, garantindo que estas não o afectam. Desta vez foi anteontem, no Porto, onde Sócrates presidiu à criação do Instituto de Investigação  e Inovação em Saúde (I3S). O primeiro-ministro desvalorizou o protesto levado a cabo por cerca de 50 apoiantes da CGTP, dizendo que eram apenas fitas para a televisão. José Sócrates deve saber do que fala. Qualquer apresentação pública de uma nova medida ou o lançamento de um novo projecto do Governo são preparados ao mais ínfimo pormenor, como se de uma peça de teatro se tratasse, para que tudo fique bem no retrato. Enquanto jornalista, tal como vários colegas da imprensa escrita, já apanhei muitas "secas" porque as cerimónias oficiais nunca começam sem a presença das camâras de televisão. E o que dizer da apresentação pública do Plano Tecnológico, no ano passado, no Centro Cultural de Belém, quando o Governo contratou 10 crianças (a quem pagou 30 euros) para que fossem figurantes nessa mesma cerimónia? 

Mais grave do que um primeiro-ministro com memória curta, é um primeiro-ministro que considera que o povo não tem memória!


Jamé...:
Música: Programa "Bola Branca" na Rádio Renascença


Segunda-feira, 28 de Janeiro de 2008
Chamem a Polícia!

Há cerca de duas semanas, o administrador do prédio onde vivo, na Póvoa de Santa Iria, decidiu colocar nas partes comuns avisos para que todos os habitantes e visitantes redobrem os cuidados de segurança sempre que entram ou saem do prédio, uma vez que o número de assaltos a viaturas, residências e estabelecimentos comerciais tem aumentado no bairro. Na mesma semana, o cabeleireiro e o café que funcionam mesmo em frente à minha casa foram assaltados sem que ninguém se apercebesse, embora funcionem em edifícios de habitação. Assaltos em interiores de garagens também já não são novidade. A novidade é que a Póvoa de Santa Iria, uma cidade com cerca de 38 mil habitantes, nos arredores de Lisboa, ficará, a partir de quinta-feira, sem instalações policiais. Graças ao plano de reorganização territorial das forças de segurança, o posto da GNR da Póvoa de Santa Iria encerrará amanhã e a cidade ficará sob protecção da PSP de... Alverca. Que por sua vez terá também a seu cargo a segurança de Alhandra, Forte da Casa, Sobralinho e a zona urbana de Vila Franca de Xira. Obviamente que a mudança não agrada aos munícipes, muito menos com este aumento do sentimento de insegurança e do número de assaltos. O presidente da Junta de Freguesia garante que a esquadra da PSP da Póvoa de Santa Iria "vai ser construída o mais rápido possível", tanto mais que já existe projecto, terreno e verbas. Só que o presidente da Junta de Freguesia esquece-se que entre a intenção e a acção vai uma grande distância. É preciso não esquecer que desde a década de 80 estava prevista a construção de um quartel da GNR na vizinha freguesia de Santa Iria de Azóia, com terreno cedido pela autarquia e verbas inscritas em PIDDAC, e que este nunca foi (nem virá a) ser construído. O que os munícipes pretendem são projectos concretos, não palavras vãs!


Jamé...: Insegura
Música: Relato do Marítimo vs Boavista na SportTV1


Sábado, 26 de Janeiro de 2008
A manifestações loucas, orelhas moucas

Quando um primeiro-ministro diz estar "muito habituado a manifestações" e que estas em nada o afectam, como José Sócrates admitiu hoje, em Évora, é porque algo vai realmente mal na política. As manifestações, mesmo aquelas que alegadamente são organizadas por estruturas sindicais, são sintoma de que algo desagrada a determinado sector da população e não deveriam, por isso, ser menosprezadas. Neste caso concreto, aos sindicalistas juntaram-se utentes do Centro de Saúde de Vendas Novas, que reclamavam o seu funcionamento 24 horas por dia. Numa altura em que a política da saúde está a ser fortemente contestada, em que diariamente são tornados públicos casos de mortes alegadamente provocadas por deficiente socorro ou assistência médica, ouvir da boca de um primeiro-ministro que as manifestações em nada o afectam é o mesmo que dizer aos portugueses que não têm direito a ter voz, a criticar o que acham que deve ser criticado e a exigir que o Governo, eleito por este mesmo povo, cumpra o que prometeu. José Sócrates comporta-se cada vez mais como um ditador e não como um chefe de um Governo democrata, como tanto gosta de apregoar. Já é mais do que tempo de descer do seu pedestal e de visitar o país real, de ouvir as dores do povo e conhecer as suas reais condições de vida. A não ser que se prepare para fazer como o outro que, quando tomou consciência de que o barco estava mesmo à deriva, foi o primeiro a abandoná-lo e refugiou-se na Europa. Nessa Europa à qual dizemos pertencer, mas da qual todos os dias estamos um pouco mais afastados. 


Música: Relato do Guimarães vs Benfica, na TVI


Sexta-feira, 25 de Janeiro de 2008
O Cabo Costa faz anos... e a GNR manda dar-lhe os parabéns!

Acreditem que não é piada! É mesmo verdade e a GNR juro, a pés juntos, que o que está por detrás desta ordem está uma questão de "solidariedade". Isso mesmo, de solidariedade para com aquele que ficou conhecido como o serial killer de Santa Comba Dão. Para aquele que assassinou três jovens e foi condenado a 25 anos de prisão por esses crimes.

A história conta-se em breves palavras. Na próxima segunda-feira, o cabo Costa faz anos e o comandante-geral da GNR quer "nomear um militar, de preferência voluntário" do Grupo Territorial de Viseu (ao qual ele pertencia) para o ir visitar nesse dia ao presídio de Tomar. Obviamente, que tal ordem, perdão!, pedido, causou mal-estar na corporação.

Confesso que não sei se o mais grave é o comandante-geral da GNR se ter lembrado de emitir esta ordem, perdão!, pedido, se a justificação dada, a da solidariedade para com um homicida. E esta, hein?


Música: Flash interview na SportTV1


Caos na emergência médica!

Já não bastavam as mortes atibuídas ao encerramento das urgências hospitalares e dos Serviços de Atendimento Permanente. Nem as mortes inexplicáveis de dois idosos no Hospital de Aveiro. A publicitação das conversas que um elemento do CODU (Centro de Orientação de Doentes Urgentes)  teve com dois bombeiros das corporações de Favaios e de Alijó, a propósito da necessidade de socorro a um homem de Castedo do Douro, pôs a nu as muitas fragilidades que o sistema de emergência português ainda tem e aumentou ainda mais os receios da população, sobretudo mais carenciada e desprotegida, que não tem meios para se recorrer aos sistemas privados de saúde. E pede Correia de Campos que os portugueses ajudem a melhorar as relações entre o INEM e os bombeiros. Que tal os membros do Governo começarem por dar o exemplo?

Oiçam e reflictam bem no problema:

 

<embed src="http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/nmqCwpbo2NtyQkNFaPz5/mov/1" type="application/x-shockwave-flash" width="400" height="322"></embed>


Música: Relato do Sporting de Braga vs Belenenses na SportTV1


Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2008
E os idosos?

Sempre que é notícia o encerramento de um lar ilegal de idosos por parte da Segurança Social, como aconteceu anteontem na Azambuja, não consigo deixar de ser sarcástica. Que moral tem a Segurança Social para encerrar lares sem condições físicas quando esta própria Segurança Social, muitas vezes, é a primeira a encaminhar idosos para casas que não têm as mínimas condições para os acolher? Sei do que falo. Há bem pouco tempo, a minha avó esteve numa família de acolhimento indicada pela Segurança Social. A casa dessa família é num primeiro andar, cujas escadas de acesso não têm corrimão. Além da minha avó, essa mesma família tem a seu cargo uma outra idosa, inválida, que se desloca em cadeira de rodas. Como é possível a Segurança Social ter encaminhado essa idosa para uma casa onde não há uma rampa ou um elevador por onde a senhora possa circular na cadeira de rodas? O quarto que ambas partilhavam não tem campainha (sempre que era necessário, a minha avó tinha que gritar por ajuda) e as camas não têm protecção. Além de que a família proibia a minha avó de receber quem quisesse no seu quarto, apesar de este ser então a sua casa. E muitas outras atrocidades. Obviamente que a minha avó saiu daquela casa! Uma das prioridades recentemente definidas pelo Procurador Geral da República foi a segurança dos idosos. Que tal começar a investigar por casos como este da minha avó?


Jamé...:
Música: Publicidade na TVI


Maldita cocaína

800 doses de heroína e de cocaína desapareceram do quartel da Brigada de Trânsito da GNR de Albufeira sem que ninguém consiga explicar como tal foi possível. A droga simplesmente evaporou-se ou, como disse o comandante do posto a um jornal diário, o envelope que a continha terá ficado esquecido no meio de outra correspondência e "ganhou pernas". O desaparecimento, só por si, já é grave, mas mais grave se torna este caso se tivermos em conta de que esta droga é a prova principal contra dois homens detidos por suspeita de tráfico de estupefaciente e de que, desde a sua apreensão, no sábado, nunca esteve guardada no cofre do posto, onde deveria estar desde a primeira hora. Desde a segunda-feira que militares e cães treinados na detecção de estupefacientes procuram estas 800 doses de droga em todos os cantos e recantos à volta do quartel, sem sucesso. Numa altura em que tanto se discute a reforma das forças de segurança, este triste episódio em nada abona a favor da GNR.  Como é possível que a prova principal contra dois suspeitos de tráfico de droga possa pura e simplesmente ter desaparecido das instalações da Guarda?


Jamé...: Surpreendida
Música: Telenovela da TVI "Fascínios"


Terça-feira, 22 de Janeiro de 2008
Mais uma piada fácil

Já que o inspector-geral da ASAE não dá qualquer importância a piadas fáceis, deixamos aqui mais uma:

 

 

Exmo.Sr. Director da ASAE (Autoridade da Segurança Alimentar e
Económica)
 
 
Venho trazer ao conhecimento de V.Exa. que o Sr. Muammar Al Gathafi
(também conhecido por Kadhafi) acaba de montar uma tenda no Forte de
S.Julião da Barra, mesmo junto à Estrada Marginal, entre as praias da
Torre e de Carcavelos.
 
Li nos jornais que essa tenda dispõe de um anexo que serve de cozinha
e que todos os alimentos ali confeccionados foram importados da Líbia,
País que não faz parte da UE.
 
É conhecida e até louvável a actividade do organismo que V.Exa., em
boa hora, dirige. É de justiça lembrar a perseguição, no último verão,
aos vendedores ambulantes de bolas de berlim, nas praias portuguesas.
 
Suspeito que a atitude do Sr.Kadhafi infringe vários regulamentos e
preceitos legais. V.Exa ., melhor que ninguém, conhece a legislação
aplicável. Permito-me, mesmo assim, dar algumas pistas:
 
- A Câmara Municipal de Oeiras não emitiu alvará ou licença para a
instalação, no local referido, de um Parque de Campismo;
 
- Não foi passada licença de importação para os géneros alimenticios
trazidos da Líbia, nem os peritos da ASAE
(tão diligentes  a analisar o creme que recheia as bolas de berlim)
recolheram amostras desses alimentos para posterior análise;
 
- No local em que a tenda foi instalada não há água nem gaz
canalizado. Como se fará a higiene pessoal do sr.Kadhafi?
Vai tomar banho à praia? E as ligações das botijas de gás?
Obedecem aos regulamentos de segurança ou haverá perigo de explosão,
pondo em risco a estabilidade do nosso Forte?
 
Sem querer ocupar o precioso tempo de V.Exa., certamente já a planear
a próxima ofensiva aos ciganos da Feira do Relógio
(não esquecer avisar a RTP, SIC e TVI), permito-me fazer um pedido:
será possivel prender aquele cigano que marcou um golo de trivela ao
meu Benfica?
 
Antecipadamente grato e
 
A BEM DA NAÇÃO (pobrezinha mas alegre)


Jamé...:


E, então, a ASAE, ainda não veio cá?

Esta "piada fácil", como a classificou o inspector-geral da ASAE, foi dita hoje pelo Presidente da República quando visitava a cozinha conventual do Mosteiro de Arouca, onde estavam expostas doçarias e produtos tradicionais da região. Cavaco Silva quis, assim, chamar a atenção para o excesso de zelo dos inspectores da ASAE nas várias acções que têm levado a cabo, no dia em que o presidente daquela entidade, António Nunes, foi ouvido em Comissão Parlamentar.  O próprio Presidente da República sublinhou mais tarde que "uma da qualidade fundamental que exercem cargos directivos e políticos, é o bom senso". Um recado directo para a ASAE. À saída da audição, quando confrontado com as declarações de Cavaco Silva, António Nunes considerou "normal" este tipo de "piada fácil", dizendo que tal significa que o trabalho "está a ser bem feito". Se até o Presidente da República critica desta forma, e em público, o trabalho da ASAE, certamente é porque, de facto, as inspecções desenvolvidas por esta entidade assumem contornos absurdamente exagerados. É, por isso, mais do que tempo de António Nunes e a tutela reflectirem qual o caminho que querem seguir.


Jamé...:


Me, myself & I
Pesquisar neste blog
 
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Posts recentes

Porque hoje é domingo....

Porque hoje é domingo...

Porque hoje é domingo....

Sugestão de solidariedade

Sugestão de solidariedade

Haja coerência!

Dar o exemplo

Porque hoje é domingo...

Sugestão de passeio

Porque hoje é domingo....

Memórias

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags

Outros Jamé!
Bibliografia
"Génese e desenvolvimento do movimento feminista português (1890-1930)", dissertação de mestrado em História do século XX, FCSH/UNL, Abril de 2005
Em co-autoria: "Memórias da Siderurgia - Contribuições para a História da Indústria Siderúrgica em Portugal", coordenação Maria Fernanda Rollo, ed. História e Câmara Municipal do Seixal, 2005
É @ visitante nº...
Free Counter
Free Counter
Publicidade

Visit Animal friends from Europe
Locations of visitors to this page
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds